Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais

Município de Varginha indeniza idosa por queda em buraco

Poder Executivo deve sinalizar lugares que oferecem risco à população


- Atualizado em

O Município de Varginha terá de indenizar em R$ 8 mil, por danos morais, uma idosa que sofreu um tombo em um buraco de um metro de profundidade na praça principal da cidade. A decisão é da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que confirmou a decisão do juiz Nicolau Lupianhes Neto. 

 

A vítima contou no processo que caiu na Praça Presidente Getúlio Vargas, em um local desprovido de qualquer sinalização, e foi socorrida por transeuntes.

 

Em sua defesa, o município argumentou que a culpa foi exclusivamente dela, por ter se aventurado sem prestar atenção ao entorno, e que o episódio não era suficiente para causar danos morais.

 

A relatora desembargadora Yeda Athias, no entanto, confirmou a decisão de primeira instância, fundamentando que houve negligência do município. “O ato ilícito apto a ensejar indenização exsurge quando demonstrado que o poder público, devendo agir, não o fez ou o fez de forma deficiente, ocasião em que responderá pela sua negligência ou deficiência”, declarou.

 

Para a magistrada, o Executivo municipal se omitiu em relação ao dever de fiscalizar os buracos existentes nos passeios públicos, o que acarretou o acidente. A relatora considerou que os fatos provocaram angústia e sofrimento à pedestre. Os desembargadores Audebert Delage e Edilson Olímpio Fernandes votaram de acordo com a relatora.

 

Confira o acórdão e a movimentação processual.

 

Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom
Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG
(31) 3306-3920

imprensa@tjmg.jus.br
facebook.com/TJMGoficial/
twitter.com/tjmgoficial
flickr.com/tjmg_oficial